Buscar
  • fisioandreviegas

Respiração diafragmática

O nosso padrão respiratório é um movimento dinâmico que se adapta consoante a actividade/repouso, período do dia, estado emocional etc.



Dentro dos padrões não patológicos, não existe nenhum que possamos considerar o ideal e adequado a todos os humanos, no entanto, há padrões respiratórios mais “custo-efetivos” do que outros.

Durante a vida, várias pessoas experienciam dispneia (falta de ar). É comum estar associada ao doente respiratório e/ou cardíaco, no entanto, também pode surgir em estados de ansiedade, ou no decorrer de uma infecção respiratória. A falta de ar pode surgir num contexto de causa-efeito, em que a dispneia gera ansiedade, e vice-versa, em que a ansiedade gera dispneia.


Existem algumas técnicas de controlo respiratório, tal como a que vamos abordar hoje: A Respiração Diafragmática. As Técnicas de controlo respiratório são importantes no alívio da falta de ar, no entanto também as podemos usar para optimizar a nossa ventilação. O principal responsável pela respiração, é um músculo em cúpula localizado na transição do tórax para o abdómen. A respiração diafragmática tenta restringir a mecânica respiratória ao diafragma, abolindo a actividade de músculos respiratórios acessórios, alcançando assim um padrão ventilatório “custo-efectivo”.

1. Numa posição confortável, relaxe o pescoço e ombros e evite o seu movimento;

2. Coloque uma mão na barriga e outra no peito;

3. Inspire pelo nariz +/- 2 seg, tentando direccionar todo o ar para a barriga (a mão no peito não deve sentir movimento);

4. Coloque os lábios semicerrados (como se fosse soprar uma vela);

5. Expire pela boca +/- 6 seg, durante esta fase deve sentir a mão da barriga a descer e esvaziar.


Inspire Expire


Cada série pode ter 6 a 7 ciclos com descanso no fim, antes de iniciar uma nova série. Respire a um volume que seja confortável para si, se fizer um grande esforço para respirar a alto volume, provavelmente recorrerá a movimentos compensatórios, por isso lembre-se de relaxar o pescoço e ombros. Se já sabe realizar a respiração diafragmática e quer um desafio extra, pode colocar um pacote de arroz (por exemplo) sobre o abdómen, para resistir a sua subida durante a inspiração.

Pode introduzir a respiração diafragmática no seu dia-a-dia para optimizar a ventilação. Pode também recorrer a esta técnica para se auto-regular quando sente falta de ar ou quando quer mediar esforços físicos.


Veja o vídeo com a demonstração completa clicando Aqui


Liliana A. Santos, Fisioterapeuta

17 visualizações