Buscar
  • fisioandreviegas

Sedentarismo! Um atalho para a morte!

Ao longo da história, muitas alterações têm ocorrido na sociedade, entre elas o nosso estilo de vida. Na sociedade moderna, com a evolução do conhecimento e avanço tecnológico, a realização das tarefas diárias e de algumas atividades laborais tornou-se bem mais simples, reduzindo o tempo e a intensidade da atividade física despendidos. Até a forma como nos deslocamos para o trabalho e muitos dos nossos passatempos preferidos exigem fisicamente pouco de nós. Se, por um lado, isto veio facilitar, em alguns aspetos, a nossa vida, por outro veio trazer um grave problema à comunidade: o aumento do tempo exposto a comportamentos sedentários e da inatividade física.

Sedentarismo é o termo direcionado para qualquer comportamento consciente, que se faça na posição de deitado, reclinado ou sentado e que implique baixo dispêndio energético, tal como ir de carro para o trabalho, trabalhar ou estudar na secretária, usar o computador, ver televisão, etc.

O sedentarismo é já uma questão de saúde pública e está fortemente relacionado com efeitos danosos para a saúde, aumentando o risco de desenvolver doenças cardiovasculares, doenças oncológicas, diabetes, excesso de peso e obesidade, depressão, entre outras doenças crónicas não transmissíveis, culminando no aumento do risco de morte precoce.

O sedentarismo e a inatividade física aumentam também a probabilidade de desenvolver osteoporose e dor crónica, na coluna por exemplo, diminuindo drasticamente a nossa qualidade de vida.

Por seu lado, a prática regular de atividade física é um forte fator de prevenção e controlo de doenças, como as acima referidas e contribui também de forma importante na prevenção das dores de costas, uma vez que ajuda a aumentar a mobilidade, a força e a resistência, melhorando assim a condição física.

Além disso tem grandes benefícios para a saúde mental, atrasa o aparecimento de demência, atenua os efeitos do envelhecimento e contribui para a manutenção de um peso saudável e do bem-estar geral.

Assim, pode-se afirmar que a atividade física é uma ferramenta preciosa de promoção da saúde no sentido em que previne o aparecimento ou agravamento dos problemas ajudando a diminuir os custos de tratamentos e reduzindo o absentismo no trabalho.

Em 2017, estima-se que o Estado Português gastou 900.000.000€ do orçamento para a Saúde com problemas relacionados diretamente com a inatividade física dos portugueses.

O sedentarismo afeta não só adultos e idosos, bem como crianças e jovens, que cada vez mais e cada vez mais cedo são dependentes dos ecrãs e fisicamente menos ativas. Portanto, a intervenção deve ser precoce, pois os comportamentos adotados na infância tendem a persistir na idade adulta.

Atualmente, a nível global, estima-se que 27,5% dos adultos e 81% dos adolescentes não

atingem os níveis de atividade física para a saúde recomendados pela Organização Mundial de Saúde (OMS).


Recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS) para a prática de atividade física


Crianças e adolescentes (5 - 17 anos):

  •  Pelo menos 60 minutos por dia de atividade aeróbia de intensidade moderada a vigorosa.

+

  •  Atividades que fortaleçam os músculos e ossos, pelo menos 3 vezes por semana (nadar, jogar à bola, correr, saltar à corda, andar de bicicleta).


Adultos (18-64 anos):

  •  Pelo menos 150 a 300 minutos semanais de atividade aeróbia de intensidade moderada.

ou

  •  Pelo menos 75 a 150 minutos semanais de atividade física de intensidade vigorosa.

ou

  •  Combinação equivalente dos dois (moderada e vigorosa).

+

  •  Atividades que promovam força e resistência muscular de intensidade moderada ou superior, pelo menos 2 dias por semana (pilates, caminhada, jogging, jardinagem).


Idosos (mais de 65 anos):

  •  Pelo menos 150 a 300 minutos semanais de atividade aeróbia de intensidade moderada.

ou

  •  Pelo menos 75 a 150 minutos semanais de atividade física de intensidade vigorosa.

ou

  •  Combinação equivalente dos dois (moderada e vigorosa).

+

  •  Atividade física multicomponente que promova o equilíbrio funcional e treino de força com intensidade moderada ou superior, pelo menos 3 dias por semana para melhorar a capacidade funcional e prevenir quedas (dança, pilates, hidroginástica).


Pirâmide da Atividade Física

Note-se que alguma atividade física é sempre melhor do que nenhuma!

Assim, aqui ficam algumas ideias para o ajudar a combater o sedentarismo:

  •  Deixar o carro mais longe do trabalho;

  •  Usar transportes públicos;

  •  Levantar e fazer uma pausa do computador a cada 30 minutos;

  •  Ir à secretária do colega em vez de mandar email ou telefonar;

  •  Trabalhar em pé;

  •  Usar as escadas em vez do elevador;

  •  Fazer telefonemas em pé ou a caminhar;

  •  Lavar o carro;

  •  Fazer pausas regulares em viagens mais longas.

Pequenos gestos podem fazer a diferença, mas não se esqueça: quanto mais tempo de atividade, melhores serão os resultados para a sua saúde! Hoje em dia as opções são muitas. Por isso, escolha uma atividade que desperte o seu interesse e mude já o seu estilo de vida!


Do que está à espera para começar?

Nós podemos ajudar! Venha experimentar connosco Pilates Clínico.


Marta Roseiro, Fisioterapeuta

7 visualizações