Rotura da coifa dos rotadores

A coifa dos rotadores é o nome dado ao conjunto de quatro poderosos músculos do nosso ombro que têm como função dar estabilidade articular, centrando a cabeça do úmero na cavidade glenoide, durante o movimento.

Tem dor no ombro? A sua dor aumenta ao realizar movimentos com o braço acima da cabeça?

Piora à noite, impossibilitando-o de dormir?

Então não deixe de ler este artigo, nós podemos ajudá-lo!

O que é

A coifa dos rotadores é o nome dado ao conjunto de quatro poderosos músculos do nosso ombro, são eles o Sub-escapular, o Infra-espinhoso, o Supra-espinhoso e o Pequeno Redondo. Em conjunto, estes músculos têm como função dar estabilidade articular, centrando a cabeça do úmero na cavidade glenoide, durante o movimento.

Individualmente estes músculos têm a capacidade de movimentar o nosso braço, sendo essenciais nos movimentos de rotação do ombro.

A lesão da coifa dos rotadores é muito comum, tendo uma prevalência de 22,1% na população em geral, sendo mais acentuada em adultos com mais de 50 anos, passando a uma prevalência de 25%.

Causas

Uma rutura da coifa dos rotadores é o nome dado a um estiramento muscular exagerado, onde ocorre lesão de fibras musculares. Esta lesão pode ocorrer por um traumatismo (queda) ou por um processo de envelhecimento do tendão associado a movimentos repetitivos.

Afeta maioritariamente pessoas cujo emprego envolve movimentos repetitivos e uso excessivo dos braços e ombros. Desta forma, esta lesão é muito frequente em pedreiros, pintores, empregadas de limpezas e operários fabris.

Sintomas

Os sintomas mais comuns são dor ao movimento, principalmente a elevar o braço, o que dificulta na realização de algumas Atividades da Vida Diária, como pentear o cabelo, ou estender a roupa. É comum existir dor noturna e fraqueza muscular no braço afetado.

Por vezes a lesão da coifa dos rotadores pode ser assintomática, sendo na verdade duas vezes mais comum do que a sintomática. 

No mundo do desporto, esta patologia encontra-se associada a modalidades como o ténis, o basquetebol, o andebol e a natação, devido à exigência solicitada sobre o ombro.

Diagnóstico

Os meios de diagnóstico utilizados na confirmação desta patologia são a Ecografia, onde poderemos observar a integridade das fibras musculares e dos tendões, bem como a Ressonância Magnética, sendo esta última mais precisa.

Desta forma, se tem dor, embora que ligeira, o melhor é mesmo conversar conosco. Iremos realizar uma avaliação detalhada, não deixe a situação agravar!

 

Ana Carolina Oliveira, Fisioterapeuta, OF 2712