TERAPIA OCUPACIONAL

A Terapia Ocupacional visa a avaliação, habilitação e reabilitação de pessoas em qualquer fase da vida que, por razões diversas, apresentem dificuldades temporárias ou permanentes em realizar as suas actividades do dia-a-dia. O terapeuta ocupacional intervém em condições de disfunções físicas, cognitivas e psicossociais de forma a minimizá-las e a potenciar as competências no indivíduo, promovendo a sua participação em actividades significativas com vista à máxima independência e autonomia.

O Terapeuta Ocupacional avalia as funções sensoriais, percetivas, físicas e sociais do indivíduo, bem como os fatores ambientais que influenciam o seu desempenho nas atividades. Intervém para desenvolver competências, restaurar funções perdidas, prevenir disfunções e/ou compensar funções, através do uso de técnicas e procedimentos específicos e/ou da utilização de ajudas técnicas ou tecnologias de apoio.

Áreas de intervenção:

 

  • Intervenção com Adultos e Idosos

    Principais Problemas:

    • Lesões neurológicas (AVC, Traumatismos crânio-encefálicos, lesões vertebro-medulares, lesão do plexo braquial, Doença de Alzheimer, Doença de Parkinson);  

    • Lesões musculo-esqueléticas (fraturas, tendinites, dedo em gatilho, contratura dupuytrain).


    A intervenção do Terapeuta Ocupacional é importante quando o adulto ou idoso apresenta dificuldades de desempenho nas seguintes áreas:
    - AVD´s (vestir, alimentação, cuidados de higiene, …);
    - AVDI´s (cuidar de outros, utilizar um dispositivo de comunicação, gerir cuidados de saúde, medicação, …);
    - Atividade Laboral (profissão);
    - Lazer.

     Intervenção com Crianças e Jovens

    Principais Problemas:

    • Dificuldades de Aprendizagem; Défice de atenção e concentração; Atraso de desenvolvimento; Transtorno no processamento sensorial; Deficiência mental, Lesões neurológicas, Perturbação de Hiperatividade e Défice de Atenção; Perturbação do Espetro do Autismo; Paralisia Cerebral; Alterações Neuro-musculo-esqueléticas (diminuição da força muscular, da coordenação motora, da mobilidade e das amplitudes de movimento, da motricidade fina, do alinhamento postural na realização das tarefas diárias, etc).


    A intervenção do Terapeuta Ocupacional é importante quando a criança e/ou adolescente apresenta dificuldades de desempenho nas seguintes áreas:
    - Brincar ( Dificuldade com brinquedos de encaixar, empilhar, montar e desmontar; Precisa de orientação de adultos para iniciar o jogo; dificuldade de imitação; Não explora os brinquedos de forma adequada; Brinca com os mesmos jogos durante muito tempo);
    - AVD´s ( Dificuldade em manipular a faca, o garfo ou a colher; Dificuldade para atar os sapatos, abotoar e desabotoar, abrir/fechar fechos);
    - Escola (Dificuldade de preensão do lápis; Dificuldade de graduação da força na escrita; Letra ilegível e lentidão na escrita; Dificuldade com manuseio da tesoura;  Confunde os movimentos de esquerda e direita, Reação excessiva hiper- sensíveis para som, toque ou movimento; Alta tolerância à dor ou não percebe cortes; Busca constante de movimento, agitação psicomotora; Facilmente distraídos por estímulos visuais ou auditivos).